Salmo 9:1-8: Quem louva, se alegra! - Parte I

SALMOS - Volume 1

Mais mensagens desta série:

1
12 mar 2013
Salmo 7:1-7: O cântico do caluniado - Parte I
2
19 mar 2013
Salmos 7:7-17: O cântico do caluniado - Parte II
3
26 mar 2013
Salmo 8: A natureza revela os atributos do seu criador
4
2 abr 2013
Salmo 9:1-8: Quem louva, se alegra! - Parte I
5
9 abr 2013
Salmo 9:9-20: Quem louva, se alegra! - Parte II
6
16 abr 2013
Salmo 10:1-7: O clamor do oprimido - Parte I
7
22 abr 2013
Salmo 10:8-18: O clamor do oprimido - Parte II
8
30 abr 2013
Salmo 11: definindo princípios
9
21 maio 2013
Salmo 14:1-2: Deus é importante para você? - Parte I
10
28 maio 2013
Salmo 14:3-7: Deus é importante para você? - Parte II
11
11 jun 2013
Salmo 16: Onde está sua segurança?
12
18 jun 2013
Salmo 17: Deus é justo! - Parte I
13
25 jun 2013
Salmo 17: Deus é justo! - Parte II
14
9 jul 2013
Salmo 18: O amor a Deus supera tudo - Parte II
15
16 jul 2013
Salmo 19: Os Céus e as Escrituras
16
23 jul 2013
Salmo 20: O dia da angústia
17
6 ago 2013
Salmo 22:1-3: Angústia e louvor - Parte I
18
13 ago 2013
Salmo 22:3-18: Angústia e louvor - Parte II
19
20 ago 2013
Salmo 22:19-31: Angústia e louvor - Parte III
20
17 set 2013
Salmo 24:4-10 - Decisões para uma eternidade com Deus - Parte 2
21
17 out 2013
Salmo 25:9-22: Uma poesia para Deus - Parte 3
22
29 out 2013
Salmo 26: Sinceridade: lugar onde Deus habita
23
5 nov 2013
Salmo 27: Como triunfar sobre os inimigos
24
19 nov 2013
Salmo 28: É tempo de clamar e crer - Parte 1
25
26 nov 2013
Salmo 28: É tempo de clamar e crer - Parte 2
26
3 dez 2013
Salmo 29: Um tributo a Deus - Parte 1
27
16 dez 2013
Um tributo a Deus - Parte 2
28
17 dez 2013
Salmo 30: Um Salmo de gratidão
29
4 jan 2014
A diversidade do socorro divino (Salmo 34:8-14)
30
14 jan 2014
Salmo 31: Toda ação produzirá uma reação - Parte I
31
21 jan 2014
Salmo 31: Toda ação produzirá uma reação - Parte 2
32
28 jan 2014
Salmo 31: Toda ação produzirá uma reação - Parte 3
33
4 fev 2014
A diversidade do socorro divino (Salmo 34:8-14)
34
11 fev 2014
A diversidade do socorro divino (Salmo 34:1-7)
35
15 fev 2014
A diversidade do socorro divino (Salmo 34:15-22)
36
18 fev 2014
Os inimigos dos cristãos e sua defesa (Salmo 35:1a)
37
25 fev 2014
Os inimigos dos cristãos e sua defesa (Salmo 35:1b)
38
4 mar 2014
Os inimigos dos cristãos e sua defesa (Salmo 35:2-4)
39
22 abr 2014
Salmo 35:5: O socorro infalível
40
29 abr 2014
A Maldade Humana X a Bondade Divina
41
6 maio 2014
Transferência simultânea
42
13 maio 2014
Injustiçado na Terra! Justificado e Coroado no Céu (Salmo 37:6-7)
43
20 maio 2014
Em tempos de ira, não peques; aguarde em Deus (Salmo 37:8)
44
27 maio 2014
Como fazer do pouco muito? (Salmo 37:16-21)
45
3 jun 2014
Nada a Temer (Salmo 37:22-40)
46
17 jun 2014
Consequências (Salmo 38)
47
17 jun 2014
Nada a Temer (Salmo 37:22-40)
48
1 jul 2014
Você é filho de Deus (Salmo 39:6-13)
49
17 jul 2014
Há recompensa para os que esperam em Deus (Salmo 40:1-3)
  1. GRAÇA disse:

    PEÇO ORAÇÃO ,PELO IRMÃO JAIME QUE INTERNADO TEVE AVC , QUE DEUS PROTEJA A FAMILIA E FAÇA O MELHOR PELA ESPOSA FATIMA

  2. jose augusto pereira disse:

    O PÃO DA VIDA COM VIDA – (José Augusto Pereira)

    Rico empresário que se achava imbatível, Edu só queria ganhar mais e mais dinheiro.

    Até que entrou em crise e perdeu sua segurança quando seu medico comunicou que ele estava com uma doença incurável.

    Edu deu-se conta das inúmeras coisas importantes que deixara de fazer enquanto tinha saúde, e passou a engolir avidamente o tempo – aproveitando cada minuto de vida que lhe restava.

    Buscou esperança e fé no Filho de Deus “O Pão da Vida”.
    Passou a ser mais afetuoso com a esposa, os filhos e os amigos – como raramente fora.

    Gastou mais tempo com os filhos descobrindo-os, falando-lhes de amor – como jamais tivera tempo ou coragem de dizer.

    Encantou-se com a beleza da natureza, passou a aspirar o perfume das flores, e a diminuir suas atividades, – para dar mais atenção a Deus, a vida e as pessoas.

    Rasgou sua agenda, reveu sua meta, colocou colírio em seus olhos para enxergar o que tem de mais importância na vida.

    Pediu perdão a sua esposa, pelo tempo que passou sem namorá-la.
    Passou a dizer com ternura: “Eu te amo” ou de admitir honestamente “Eu não sabia te amar, só sabia trabalhar, ganhar mais dinheiro!…” “Mas agora enquanto eu tiver tempo quero te amar, amar, amar!”.

    Edu pediu desculpas aos filhos, pela falta de tempo para eles, sem usar a costumeira desculpa de que tudo o que fazia era somente por eles.

    Buscou os parentes e os velhos amigos, para abraçá-los, convidá-los para jantar, resgatar o passado, saber do presente, dar risadas – e conselhos de vida com mais vida.

    Passou a cobrar menos e abraçar mais, esqueceu sua fortuna, seus títulos acadêmicos e sua posição social.

    Edu não deveria esperar ter a saúde comprometida para resgatar o valor da existência.
    Deveria exaltar a vida quando estava saudável, procurando viver cada minuto com intensidade como se fosse o último.

    Demorou a descobrir onde freqüentemente fica as pessoas que mais valorizam a vida.
    Que os amantes da vida com vida não estão nos shoppings, nos bancos, nas ruas, nas praças e avenidas, – eles estão nos hospitais.

    Pois é quando a saúde está correndo risco, que percebemos a grandeza da vida com vida.
    Valorizamos o viver: quando sofremos um acidente, quando na maquina do coração sentimos uma arritmia cardíaca, ou cada momento da vida quando estamos com uma doença grave.

    Então Amiga (o) lembre-se:
    Hoje é “Tempo de Colírio nos Olhos…” Tempo de ingerir “O Pão da Vida!”.
    Porque, sem tal nutrição, a vida não terá Sabor, Fé, Esperança, Felicidade e Saúde!

    (João 6:50) – “Este é o” Pão da Vida “que desce do céu, para que o que dele comer não morra!”.

Deixe uma resposta