Paz no Natal

Fredi Winkler   •   16 Dezembro, 2010
DestaqueNotícias

"Paz na terra" foi a alegre mensagem das multidões de anjos aos pastores quando Jesus nasceu. Essa paz prometida foi uma expressão da boa vontade de Deus para com os homens.

Há muitos anos tive uma conversa com um judeu que me perguntou com visível ansiedade: "Quando virá o tempo de que fala Isaías (2.4), quando as espadas se transformarão em relhas de arado e as lanças em podadeiras, quando uma nação não mais levantará a espada contra outra nação e nem aprenderão mais a guerra, quando até os animais selvagens serão mansos, quando o lobo e o cordeiro habitarão juntos e um menino apascentará o bezerro, o leão novo e o animal cevado (comp. Is 11.6-9)?" Nitidamente pude perceber em sua voz a tristeza e o lamento pelas guerras sem fim, pela inimizade entre Israel e seus vizinhos. Infelizmente, não pude dar-lhe uma resposta à sua pergunta sobre quando virá essa paz prometida por Deus. Mas que um dia ela virá, disso não resta a menor dúvida!

A época do Natal é uma oportunidade especial para agradecermos a Deus por Jesus, que trouxe paz aos nossos corações, pela Sua mensagem e por nos dar o Espírito da paz. A paz é chamada de fruto do Espírito em Gálatas 5.22. O mundo procura desesperadamente pela paz, pensemos apenas no processo de paz no Oriente Médio e nas negociações que deveriam trazer a paz. Com tudo isso não se alcança a paz da qual a Bíblia fala. Quando muito se alcançará uma paz relativa. Só a paz de Deus que, conforme Filipenses 4.7 excede todo o entendimento, consegue nos dar verdadeira paz em meio a este mundo inquieto. É dessa paz que falam as multidões de anjos. Será que depende de Deus ou dos homens essa paz reinar ou não? Será que podemos fazer alguma coisa para que Deus possa realizar Sua boa vontade aqui na terra? Realmente depende muito de nós, homens, nos apropriarmos dessa oferta de Deus, de valorizarmos esse grandioso gesto de boa vontade de Deus para conosco, de permitirmos que a paz anunciada no Natal se torne realidade em nossas vidas. Por isso o tempo de Natal também deve ser um tempo de reflexão, um tempo de voltarmos para Deus!

Por ocasião do nascimento de Jesus, havia pessoas em Israel que depositavam sua confiança em Deus e que esperavam pelo Salvador prometido por Deus. Sempre havia um remanescente que esperava em Deus. E como é hoje em dia? Em que baseamos nossa esperança? Será que ela está depositada no progresso ofuscante e sedutor deste mundo ou nossa esperança está colocada unicamente em Deus? Somos realmente pessoas que esperam em Deus? Só assim experimentaremos aquilo que Ele promete em João 14.27: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." É assim que, em meio a este mundo agitado, poderemos ter a paz que ninguém conseguirá nos tomar!

Fonte: Site A Paz

Fredi Winkler

  1. Anderson Nunes Vieira disse:

    A Paz do Senhor Caros Irmãos!
    Tava com saudades de postar nesse site abençoado. Glória a Deus pela matéria. Só fico triste em pensar que infelizmente hoje em dia temos que esperar o natal, no fim do ano para que as pessoas tenho a concepão de Jesus, Deus, de ir a igreja, de renovar os votos, de rever os amigos e parentes, enfim de mudar de vida, de seguir aquilo que é bom. O Natal, como nós cristãos sabemos muito bem, é uma festa…podemos dizer pagã. Lógico que se “tenta” celebrar o nascimento de Jesus, mas sabemos que suas origens são remotas..de nações não cristãs, sem falar no comércio que influencia essa data. Mas sem querer entrar em detalhes sobre a origem do Natal, pelo lado bom da celebração é que nós cristãos podemos usar a data para proclamar mais ainda o amor de Cristo para com a humanidade. É uma data em que as pessoas ficam mais sensíveis, emotivas. Porém também é cercada de muitas lendas e ritos que não condizem com as sagradas escrituras. A Humanidade passa por momentos difíceis, como o o nosso amigo judeu do texto acima vive em sua nação, porém nós crentes em Jesus sabemos o que será do dia de amanhã. Como diz o meu pastor, o crente é feliz porque o natal na casa dele é todo dia. Glória Deus.

    Feliz Natal e bom fim de ano a todos.
    Fiquem na Paz do Senhor
    Abraços irmão Guedes.!!!!!

    1. Pr. Guedes disse:

      Prezado Anderson,

      A Paz do Senhor!

      Seja bem vindo outra vez e sempre!

      Abraço.

  2. RENATOG disse:

    Parabéns Amigo Guedes!
    Enfim um tema que novamente me convida à compartinhar com o site minhas reflexões mais profundas.
    Jesus disse:
    “Os homens pensam que vim lançar paz sobre o mundo.
    E e eles não sabem que eu vim lançar divisões, fogo, espada, e guerra”
    “Divisões, fogo, espada, e guerra”
    Quando Jesus vem, imediatamente o mundo fica dividido, entre os que são a favor dele, e os que são contra.
    Se você ouve a palavra de Jesus imediatamente você é dividido, ou é a favor, ou é contra.
    Por que isso acontece?
    Porque Jesus não é deste mundo, traz conhecimentos do além,
    e os que tem medo do além tornam-se inimigos dele, e aqueles que acreditam nas suas revelações sobre o outro mundo o amam.
    Você se torna um direitista ou esquerdista, não tem jeito amigo Guedes.
    Jesus cria um tormento nas pessoas, na sociedade, na política, tudo vira um conflito, começa uma grande guerra.
    Foi o que ele fez da ultima vez que passou por aqui.
    Desde Jesus nunca mais houve paz no mundo, ele trouxe algo ao mundo que causou,
    tanta divisão, tanto conflito que ele se tornou o foco de toda historia, é por isso que dizemos antes de Cristo e depois de Cristo.
    A historia é dividida, o tempo é dividido com Jesus.

    ‘Divisões, fogo, espada, guerra’
    Não há nenhuma transformação sem fogo.
    Num laboratório químico o que você encontra?
    Fogo… e se você tirar o fogo de lá, não vai acontecer mais nada.
    Porque cada transformação, cada mutação, acontece através do fogo.

    A paz só é possivel se todo mundo estiver morto, então não havera guerra, mas não havera vida também.
    Jesus se refere a um outro tipo de paz, a paz que o mundo não pode dar.
    Ele se refere a paz que provém do autoconhecimento, quando você acende a luz e sai por si-mesmo da escuridão.
    A guerra não está do lado de fora, a guerra é interna.
    Quando você luta a guerra interna e sai vitorioso, então a guerra do lado de fora pra você não é mais possivel.
    Quando você se conquista a sua luta contra os outros cessa.
    Se você não está bem com você mesmo, então só tem duas maneiras:
    Ou você suporta as tuas inquietações, ou as projeta em cima dos outros.
    Você fica com raiva agora, então se livra dela jogando-a em cima de alguém.
    Isso te da um alivio momentaneo, mas você não se livrou dos seus conflitos,
    amanha a raiva vai voltar e você terá que projetar novamente em alguem.
    Mas essa projeção da raiva ao mesmo que te traz um alivio, traz também consequencias que queimam como fogo, essa é a hora em que você entra no laboratório, sofre, e quanto mais passa pelo fogo mais amadurecido você fica.

    A maioria das pessoas não estão em paz porque são extremamente ambiciosas, não veem que é a ambição a causa da ausencia de paz em sua vida.
    Elas ficam presas a sua ambição, e ao mesmo tempo desejando paz.
    Mas a paz não está a serviço da ambição, se você deseja a paz, deseje-a por si mesma,
    não faça dela um meio pra conseguir algo à mais.
    Se você deseja a paz de verdade, a ambição termina, a ansiedade desaparece, a tensão some.
    Se você continuar a ser ambicioso demais, desejando o sucesso demais, desejando ser isto ou aquilo, a paz não acontecerá a você.
    Você continuará inquieto, dominado pelos seus desejos, ansioso, e tenso.

    A paz já existe, não é algo que você precisa procurar, você a perturba, ela está com você.
    Você a perturba com sua ambição, ganância, raiva, e mais uma montanha de defeitos que poderia enumerar aqui.
    Se você deseja a paz , então não a perturbe, então você começará a senti-la.
    Você só tem que descubrir porque não está em paz, e então remover a causa.
    Por exemplo:
    Você é contra a guerra, um pacifista,
    sempre com uma bandeira protestando contra a guerra, contra a violência.
    Mas os seus protestos, o seu pacifismo, a sua luta contra a guerra, ainda é parte da guerra, você não é um homem de paz.
    É fácil ver isso quando as pessoas estão protestando, a raiva, a violência é tão óbvia em algumas dessas pessoas, que a gente pensa:
    Por que essas pessoas estão protestando contra a guerra, contra a violência?
    Elas deveriam se juntar a algum lado da guerra, porque por dentro estão cheios de raiva, ódio,e violência, contra qualquer pessoa que não concorde com elas.
    Elas estão contribuindo com a violência, com a ausencia da paz, tanto quando qualquer outra pessoa.
    Elas podem estar falando de amor, mas estão dizendo que você deve lutar por amor.

    Você luta contra os outros porque esse é um modo fácil, você pensa que você é bom, o outro é mal, e a luta fica externa.
    Se olhar para si mesmo, a luta fica interna, então você verá que é mal, que é dificil encontrar uma pessoa mais demoniaca que você.
    Se olhar para dentro, você verá que algo tem que ser feito, então uma guerra interna tem inicio.
    O caos é criado, o fogo ao qual Jesus se refere se acende, e depois desse fogo, dessa guerra, desse conflito, desse caos, nasce um novo ser.
    Todo novo nascimento necessita de um fogo, de uma dor, de um caos.

    Eu vejo a paz em todo mundo, e em todo ser humano, não é preciso busca-la, ela não está em nenhum lugar do lado de fora.
    Ela ja nasceu com você, é um presente que foi te dado com todo carinho pelo criador, voce apenas deve aceita-la, e o mais importante;
    parar de perturba-la.

    Obrigado mais uma vez amigo Guedes, pela oportunidade que voce nos concede, de sair do mundo material por alguns momentos, e mergulhar novamente nos dominios da verdade através das suas publicações.

    Grande Abraço!!!

    1. Pr. Guedes disse:

      Caro Renato,

      Seja bem vindo outra vez e sempre aos nossos comentários de postagens.

      Seu pensamento é interessante, embora já tenhamos mostrado divergências em comentários anteriores, e gosto quando você se pronuncia. Está dado o seu recado de paz no natal, meu amigo.

      Eu é que agradeço por seu retorno aqui.

      Aproveito para desejar um feliz natal a você e à sua linda família.

      Grande Abraço.

  3. Anderson Nunes Vieira disse:

    A Paz do Senhor Caros irmãos!
    Olá caro irmão Renato, a quanto tempo, estava com saudades de suas sábias palavras. Muito inteligente o comentário que o amigo fez sobre a passagem de Jesus aqui na Terra. Impressionou-me muito. Assim como você també acredito que Jesus faz a diferença por onde passa por ser exatamente assim, um divididor de idéias. Acredito que na vida de casa um, assim como na história, existe um a.C e d.C. Nunca somos os mesmos ao saber dos ensinamentos do Mestre, principalmente sua trajetória de vida.
    O Natal já está as portas, e muitos nessa época voltam seus sentimentos para o nascimento do Messias, mas esquecem o verdadeiro significado e motivo de seu nascimento.
    A paz que tanto é almeijada pela humanidade na realidade nunca existiu. Enquanto houver diferenças, essa paz não será alcançada.
    Para haver paz é necessário acabar com as diferenças, e sabemos que para se acabar com diferenças é necessário transformação…coisa que ninguém está disposto a fazer.
    Por isso quando não estamos em guerra ou contenda podemos dizer que estamos vivendo um momento de trégua. E isso nós não podemos colocar a culpa em Jesus. O Mundo sempre esteve em guerra.
    É óbvio que com a passagem Cristo aqui na Terra, muitas guerras ganharam “disculpas” de serem conflitos de diferenças religiosas. Temos o exemplo da Terra Santa..onde cada um acha que merece mais do que o outro ter o direito de colocar seu marco religioso.
    Mas como o amigo sabiamente disse: ” para haver paz é necessário que todos estajam mortos”. Isso é uma grande verdade, infelizmente.
    Por isso nesse Natal, vamos esquecer Papai Noel, Árvores de Natal, Ceias e Luzes. Vamos concentrar nossa devoção ao Senhor Jesus.

    Abraços!! Um Feliz Natal a todos.

  4. RENATOG disse:

    Ola amigo Anderson!!
    Por acaso vc é o antigo – anderfisico?
    Fico feliz que tenha apreciado o meu comentário!
    Eu entendo vc amigo, entendo porque vc ficou impressionado com o que escrevi.
    Porque estou lhe apresentando uma maneira nova de entender a paz, muito diferente das interpretações tradicionais, daquela que vc conhece.
    O velho, o tradicional, o passado, esperam pela paz, quando a paz virá?
    Essa espera pela paz é imatura, infantil, eles estão agindo como um homem cego, que não consegue enxergar a visita que já se encontra dentro de casa.
    Voce já está com ela, é preciso apenas uma mudança de atitude, então vc passará a sentí-la!

    Bom fim de ano para vc, e sua familia amigo!
    Abraços!

Deixe uma resposta para RENATOG Cancelar resposta

Inscreva-se em nossa newsletter