Estudo revela que bebés conhecem o bem e o mal

   •   14 Maio, 2010
Notícias

Pesquisadores admitem em relatório científico que com seis meses de idade, os bebés têm um código moral, podendo distinguir entre o bem e o mal. Esta descoberta contesta efectivamente a teoria da “ardósia em branco" da moralidade humana há tanto tempo defendida pela ciência, que diz que a nossa moralidade é moldada pelos nossos pais e experiências

Chamando à série de experiências "surpreendente", o Daily Mail informa que os psicólogos sugerem agora que a compreensão do que é certo e errado afinal pode estar fortemente ligada ao cérebro no nascimento. O Professor Paul Bloom, psicólogo da Universidade de Yale, em Connecticut, disse: "Um conjunto crescente de evidências sugere que os seres humanos têm um sentido moral rudimentar, desde o início da vida. Com a ajuda de experiências bem desenhadas, pode-se ver vislumbres de pensamento moral, juízo moral e sentimento moral, mesmo no primeiro ano de vida. Um certo sentido de bem e mal parece estar criado nos ossos." A Bíblia diz há muito: "Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe" (Salmo 51:5). Leia os detalhes (em inglês) no Mail Online.

  1. RENATOG disse:

    As deficiencias, ou as virtudes morais não herdamos dos nossos pais,impossivel!
    O proprio Jesus deixou claro isso quando disse:
    O que é nascido da caene é carne, o

  2. RENATOG disse:

    Me desculpem,
    o meu comentario foi incompleto, porque acionei enter sem querer.
    Como estava dizendo,
    As deficiencias, ou virtudes morais, não herdamos dos nossos pais…impossivel!
    O proprio Jesus deixou claro isso quando disse:
    O que é nascido da carne é carne, o que nascido do espirito, é espirito.
    Nenhum sentido de bem ou mal, pode estar, como eles dizem, ‘criado nos ossos’.
    Para vc poder entender porque uma criança em tenra idade já mostra sinais de
    de um certo juizo moral, ou seja, tendencias negativas ou positivas, vc precisa quebrar algumas correntes as quais vc esta preso a muito tempo.
    Eu não vou falar sobre essas correntes, e nem tão pouco explicar como isso pode se dar,
    Porque possivelmente, se eu entrar nessas questões, o meu singelo comentario não será publicado.

    Um grande profeta da antiguidade, disse:
    Aquele que procura, não cesse de procurar até encontrar,
    e, quando encontrar, ficará estupefato,(assombrado) e quando estupefato, ficará maravilhado.

    abço.
    RENATOG

  3. Sue Lam disse:

    Teenho um filho de 11 meses e fic olhando p/ elee tentando decifrar cada código e me pergunto o que ele fez de errado para herdar mald~ições plantadas por mim ?

  4. RENATOG disse:

    Pense um pouco Sue Lam,
    Imagine que voce tem dois filhos, e o mais velho comete um erro muito grave.
    Para que ele aprenda o valor da disciplina, é conveniente que voce aplique ao filho infrator algumas punições ou reprimendas apropriadas aos seus deslizes.
    Mas voce acha que seria justo aplicar as mesmas punições ao filho mais novo,
    que não teve nada haver com os desrregramentos do filho mais velho?

    Não!!!voce não pune seu filho mais novo, devido aos erros do mais velho.
    E Deus não pode ser menos justo que voce.
    Deus não pode permitir que seus filhos mais novos,
    (todos aqueles que vieram depois de Adão,eu,voce, e seu bebe, por exemplo)
    paguem por erros que não cometeram.
    Se Deus nos criasse, expondo-nos as misérias da alma e do corpo, por causa do erro dos nossos antepassados, então a Justiça Divina seria menos perfeita que a justiça humana.

    O Criador não pode deixar de ser justo e bom, porque sem esses atributos não seria Deus.
    E como essa historia do “pecado original” não se enquadra com a Bondade e a Justiça de Deus,
    É muito facil chegar a conclusão, de que ela é falsa.
    Cada um é responsável apenas pelos seus próprios atos, e não pelos deslizes e pecados de seus irmãos mais velhos, ainda que eles se chamem Adão e Eva.

    “A alma que pecar, essa morrerá: o filho não carregará com a iniquidade do pai, e o pai não carregará com a iniquidade do filho; a justiça do justo será sobre ele, e a impiedade do ímpio será sobre ele.”
    Ezequiel

    Abço!

  5. Pr. Guedes disse:

    Prezada Sue Lam,

    Não compartilhamos dessa visão de que seu filho teria herdado uma suposta maldição que estaria sobre sua vida por causa de seus pecados e erros. Embora não saibamos do que se trata, não admitimos que Deus cometa injustiça, fazendo sofrer os filhos por conta dos erros dos pais. O versículo que consta no artigo é uma declaração de Davi acerca do pecado que nascemos com ele, o pecado original. Doutrina claramente explícita nas Escrituras, mas o texto não fala de maldição que Davi recebeu de sua mãe, e sim, que ele depois de pecar, reconhece que é mal desde sua infância e sabe que não pode se libertar dessa natureza caída (adâmica) senão com a ajuda de Deus, por isso perde perdão e um coração novo (leia todo o salmo). Ao mesmo tempo em que pede perdão por seus pecados pessoais, admite a existência da pecaminosidade em sua vida e não como consequência dos pecados de sua mãe. Quando diz: “Em iniquidade fui formado e em pecado me concebeu minha mãe”, não está se referindo aos pecados da mãe, mas aos dele. Caso se confirmasse esse tipo de pensamento, Davi teria nascido com alguma deficiência física ou alguma limitação temporal, o que não se confirma em sua biografia.

    Todavia, a doutrina do pecado original é bíblica e tem sua base em textos como Romanos 3.23 (“Todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus”) e Romanos 5.12 (“Por um homem entrou o pecado no mundo e pelo pecado a morte, assim a morte passou a todos os homens porque todos pecaram”. A Bíblia que diz que Adão e Eva foram feitos à “imagem e semelhança de Deus”, também revela que Adão e Eva geraram filhos “segundo a sua imagem” (Gênesis 5.1-3), isto é, geraram filhos caídos, posto que dois seres caídos não poderiam gerar um ente perfeito. A Bíblia está falando, tanto no Salmo 51.5 como em Gênesis 5.1 ao 3, de condições espirituais e não físicas. O que você acha do inverso: pais com deficiências físicas que geram filhos saudáveis? Na realidade a citação que o Renato fez de Ezequiel 18 está correta, porque as pessoas dos tempos do profeta Ezequiel pensavam exatamente como você, isto é, que os filhos levavam maldições que estavam sobre os pais, e Deus, para que não pairasse dúvidas sobre Sua Justiça, determinou que se registrasse tal Escritura.

    Temos no Evangelho de João Capítulo 9, a história de um homem cego de nascença que teve um encontro com Jesus e os discípulos perguntaram: “Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?” E Jesus respondeu: “Nem ele e nem seus pais, mas este nasceu assim para que nele fossem manifestas as obras de Deus”. O Senhor Jesus estava explicando que a teologia deles estava errada e hoje de igual modo muita gente relaciona a enfermidade de outrem com seus pecados, mortes trágicas com a vingança de um Deus descontrolado, temporais com castigos divinos, catástrofes naturais com a ira santa de Deus, quando na verdade, enquanto aqui estivermos seremos sujeitos a todo tipo de infortúnio. Estamos sujeitos a quebrarmos as pernas ao cairmos de uma árvore ou contrairmos doenças, sejam congênitas ou adquiridas por maus tratos, por ter uma vida desregrada, como dormir pouco e se alimentar mal, não tendo nada a ver diretamente com os pecados que eu cometi ou com os pecados de meus pais. Estamos sujeitos a todo tipo de sorte. Por exemplo, conheço pessoas que se casaram com primos em primeiro grau e tiveram quatro filhos, todos com problemas de deficiência física. Conheço outros que por terem gerado filhos em idade avançada têm crianças com síndrome e outros com deformidades devido a tombos que a mãe sofreu, medicamento errado durante a gravidez ou por má formação. Quero dizer com isso que a culpa não é sua, nem de seus pais, nem de seu filho e nem de Deus. Ame seu filho e dê todo carinho que ele precisa!

    Seu filho não nasceu dessa maneira por causa dos seus pecados ou de uma suposta maldição que você traz. Essa não é a forma de Deus fazer justiça. Muitos que pecaram mais que nós, têm seus filhos saudáveis e outros que não pecaram tanto quanto nós, também têm filhos saudáveis. Pastores amigos meus tiveram filhos especiais, depois de terem três crianças perfeitas. Atribuímos o nascimento de crianças com deficiências ou limitações mentais às condições naturais relacionadas ao antes, durante e depois da gestação, como combinação sanguínea, erros médicos, acidentes e coisas dessa natureza, como má formação. Não podemos atribuir a Deus conseqüências naturais como terremotos e tsunamis, posto que já é sabido tratar-se da acomodação das camadas da terra (das placas tectônicas), de igual modo não podemos culpá-Lo pelo nascimento de bebês com certas deficiências e nem desacreditarmos as Escrituras ou uma doutrina tão clara com a do pecado original.

    Concluindo, eu tenho pecado original, você tem pecado original e até quem não admite ter o tem. Contudo, nada tem a ver com as condições físicas ou mentais dos pais ou dos filhos, e sim, com a nossa condição espiritual como raça humana: todos nascemos separados de Deus por causa do pecado (isso é pecado original) e Jesus veio nos religar com Ele, pelo Amor e pela Cruz (isso é graça universal).

    Deus lhe abençoe!

    A Paz!

  6. RENATOG disse:

    Ótimo garota!!!
    Voce está entrando no caminho que leva a verdade integral.
    Continue buscando, procurando, questionando, não aceite o que não estiver de acordo com a justiça e o bom censo.
    Não se conforme com o caminho que já te deram pronto, ele pode ser mais fácil, muito mais confortável, mas ele está longe de ser o caminho que leva ao Divino eterno.

    Quando voce conseguir, através dos seus questionamentos, acordar aquilo que dorme dentro de voce, entenderá definitivamente essas palavras do Cristo:
    “O reino de Deus esta dentro de cada um de vós”.
    Então voce ficará assombrada, maravilhada, e compreenderá finalmente o grande objetivo da vida material, neste grão de areia chamado terra.

    Abrço!

Deixe uma resposta para RENATOG Cancelar resposta

Inscreva-se em nossa newsletter