China obrigada a implantar a educação sexual Cristã ante o fracasso das suas políticas

   •   14 Setembro, 2010
DestaqueNotícias

Escolas e universidades na província chinesa de Yunnan vão ensinar aos alunos o valor da castidade usando material preparado pela Associação Evangélica de sucesso americana "Focus on the Family".

Conforme relatado pelo jornal Global Times, o órgão em Inglês do Partido, o método promovido pela associação cristã de sucesso foi definido pelo Departamento de Educação da província de Yunnan como "ferramenta de educação sexual."

O professor do centro de aconselhamento da Universidade de Yunnan, Wanqiu Yang salientou a importância dos jovens rejeitarem o sexo antes do casamento.

"Se uma moça tem relações sexuais com um rapaz, ela pode tornar-se dependente dele mentalmente", disse Yang, acrescentando que "não seria bom para os seus estudos e vida quotidiana."

"Se o rapaz diz: "Ok, eu tenho um preservativo", a menina pode responder: "Queres que ponha nas mãos desse preservativo o meu futuro?", diz um dos panfletos usados no ensino superior desta campanha de educação.

Os últimos dados nacionais sobre as relações sexuais antes do casamento mantidas pelos alunos reunidos em Abril passado indicaram que 14,4% dos 80.000 estudantes pesquisados já haviam feito sexo antes do casamento e 70% expressaram uma atitude tolerante sobre o assunto.

13 milhões abortos

Diversos meios informam que na China se realizam cerca de 13 milhões de abortos por ano. Este valor, que ultrapassa a metade dos 20 milhões de nascimentos registados anualmente, pode ser ainda maior porque muitos acontecem em clínicas ilegais.

Segundo estatísticas oficiais, 62% das mulheres que têm abortos são moças solteiras entre 20 e 29. Desde a introdução da política de filho único no final dos anos 70, o regime de Pequim tem sido particularmente propenso a abortos, que custam apenas 70 euros, e às amplamente comercializadas "pílulas do dia seguinte."

O director do Comité de Empresa Disciplinar do  Departamento de Educação Provincial de Yunnan, Gonghe Yang, disse ao Global Times que este método poderá ser introduzido em outras províncias chinesas.

O material do "Focus on the Family", inclui aulas sobre o sistema reprodutivo humano e como prevenir a SIDA.

Fonte: Site Igreja em Quinta do Conde.

  1. Pr. Guedes disse:

    Prezados Irmãos,

    Essas estatísticas são chocantes e só vêm mostrar o quanto a política de intervenção do Estado na vida do cidadão comum e os programas nacionais de controle de natalidade, como esse que estão tentando implantar no Brasil, são ineficazes, além de sua procedência maligna.

    Deus abençoe a todos!

Deixe uma resposta

Inscreva-se em nossa newsletter