Afinal, o que é Yoga?

Dave Hunt   •   4 Março, 2013
DestaqueNotícias

O iogue Bhajan morreu em 6 de outubro de 2004. Em 5 e 6 de abril de 2005, a Câmara e o Senado dos EUA, respectivamente, aprovaram por unanimidade uma moção conjunta homenageando o falecido líder sique por seus “ensinamentos [...] sobre o Siquismo e a yoga [...]”. A yoga está no cerne do Hinduísmo, e o Siquismo é como uma “denominação” dentro do Hinduísmo. Em 11 de maio de 2005, o Capitólio ofereceu uma recepção especial para comemorar a resolução do Congresso. Entre os presentes estavam senadores e deputados dos EUA, funcionários do Departamento de Estado, representantes do governo da Índia, dignitários, autoridades e seguidores da doutrina sique [...]”. O comunicado à imprensa declarava que o iogue Bhajan havia melhorado a vida de milhares de pessoas “através de seus ensinamentos sobre a yoga e o Darma sique”.[1] Fundador da organização 3HO – Happy, Healthy, Holy (“Feliz, Saudável, Santo”) – ele ensinava que essas três qualidades da vida podiam ser alcançadas através da prática da yoga (A verdade sórdida é bem diferente disso, como mostraremos através de documentos no livro “A Yoga e os Cristãos”). A base da técnica de yoga de Bhajan era o mantra “Sa-Ta-Na-Ma”, repetido de forma precisa durante a prática diária da yoga: “projetado mentalmente da parte superior traseira da cabeça, para baixo, e depois diretamente para fora através do terceiro olho [...] entre as sobrancelhas e a base do nariz [...]. Segundo o iogue Bhajan, “aplicando essa técnica, você pode conhecer o Desconhecido e ver o Invisível. Se você passar duas horas por dia em meditação, Deus meditará em você o resto do dia”.[2] É claro que só temos a palavra dele de que isso é verdade.
O iogue Bhajan.
Ao contrário do que diz a publicidade atual sobre yoga no Ocidente, a declaração de Bhajan não menciona nada sobre benefícios físicos – a yoga não foi criada para isso. O seu objetivo é fazer contato com “Deus”. De fato, seu propósito é alcançar a percepção de que cada indivíduo praticante de yoga é deus. E adivinhem que autoridade governamental dá o seu aval entusiástico ao iogue Bhajan por fazer a iniciação de milhares de pessoas numa suposta divindade, através dessa corrente de yoga? O Congresso americano!

Por que o preconceito em relação ao Cristianismo?

Mas e a “separação entre a igreja e o estado”, que o Congresso e a Suprema Corte se empenham tanto em fazer cumprir? Logo se descobre que, nos Estados Unidos, essa restrição parece se aplicar só à Bíblia e ao Cristianismo. Antigamente, os EUA eram conhecidos como uma nação cristã. Mas hoje poderíamos muito bem dizer que este país é uma nação anticristã. Símbolos cristãos como a Cruz e os Dez Mandamentos não podem mais ser exibidos em lugares públicos. Entretanto, o Congresso Americano apóia e reverencia abertamente o Siquismo – para não falar do Islamismo, que os líderes políticos e religiosos vivem enaltecendo como uma “religião de paz” em compromissos oficiais (Para conhecer a verdade sobre o Islamismo, leia meu livro O Dia do Juízo!).   Aparentemente, o fato de Jesus Cristo ter ressuscitado fisicamente (com confirmação de muitas testemunhas oculares), deixado para trás um túmulo vazio, e prometido retornar à terra corporalmente no futuro não é suficiente para que Ele receba exaltação pública por parte do governo americano. Mas, porque o iogue Bhajan declarou: “Quando eu me for fisicamente, busquem-me espiritualmente. Vocês terão que se juntar para fazer isso”[3], ele de algum modo se qualifica para receber a honraria que é negada a Jesus. Talvez a diferença crucial seja que o iogue Bhajan (assim como o aclamado líder espiritual tibetano, o Dalai Lama) praticava e promovia a yoga, e Jesus não. Porém, como veremos mais adiante, um número cada vez maior de pessoas que se dizem cristãs vem afirmando que Jesus de fato ensinava e praticava yoga. Talvez eles pensem que, se Cristo puder ser aceito como iogue juntamente com os homens-deuses da Índia e do Tibete, não seja mais proibido comemorar o Natal nas escolas públicas nem exibir cruzes e presépios em lugares públicos. Budismo, Hinduísmo, Islamismo, paganismo indígena americano, xamanismo – qualquer coisa e qualquer um, exceto o Cristianismo e Jesus Cristo, são reverenciados e podem ser promovidos nas escolas públicas. O Correio dos EUA emitiu um selo especial para comemorar o Eid, a festa que encerra o Ramadã. Presidentes americanos, inclusive George W. Bush, oferecem jantares na Casa Branca em homenagem ao “mês sagrado e à grande fé do Islã [...]”.[4] E a ACLU (União Pelas Liberdades Civis Americanas) não faz objeção. Mas ela seria capaz de ir até à Suprema Corte para impedir que a mesma honra fosse dada a Jesus Cristo! Esse é o clima que permitiu que a prática da yoga crescesse com tanta rapidez.

Yoga pode ser só um exercício físico?

O fato de os não-cristãos praticarem yoga não causa nenhuma surpresa. Afinal, ela tem sido promovida no Ocidente como se fosse simplesmente uma série de exercícios de alongamento e respiração inteiramente físicos e benéficos para a saúde – servindo até mesmo para a cura do câncer, com testemunhos que supostamente comprovam sua eficácia. Entretanto, é inacreditável que cristãos que se dizem seguidores de Cristo e de Sua Palavra também se deixem levar pela onda do misticismo oriental.   A yoga foi criada com o objetivo de proporcionar ao praticante um meio de escapar deste mundo “irreal” do tempo e dos sentidos, e permitir que ele alcance o moksha, o céu hindu – ou que volte ao “Vazio” do Budismo. A propaganda da yoga no Ocidente diz que seus exercícios respiratórios e de flexibilidade melhoram a saúde e ajudam a viver melhor – mas no Extremo Oriente, onde se originou, ela é considerada uma forma de morrer. Os iogues afirmam ter a capacidade de sobreviver quase sem oxigênio e de permanecerem imóveis por horas, livres da “ilusão” desta vida. Porém, os aspectos físicos da yoga, que atraem muitos ocidentais, foram de fato desenvolvidos e praticados com propósitos espirituais.
monumentoA propaganda da yoga no Ocidente diz que seus exercícios respiratórios e de flexibilidade melhoram a saúde e ajudam a viver melhor – mas no Extremo Oriente, onde se originou, ela é considerada uma forma de morrer.
Embora seja bastante divulgado que a yoga vem de práticas ocultistas da China, Índia e Tibete, e que não foi criada para melhorar a saúde, mas sim para alcançar a natureza divina, as pessoas ainda acham que é possível praticá-la estritamente por razões de saúde, sem qualquer envolvimento religioso ou espiritual. John Patrick Sullivan, que foi jogador de futebol americano e hoje é instrutor de yoga em Santa Bárbara, na Califórnia, diz: “Yoga não tem religião. Ela não está ligada ao Hinduísmo ou Budismo [...]”.[5] Mas essa opinião é desmentida pelos praticantes nativos da yoga e por todos os especialistas no assunto. O psiquiatra suíço C. G. Jung, que era profundamente envolvido com o ocultismo e não era absolutamente cristão, foi um dos pioneiros na introdução da yoga no Ocidente, há 85 anos, dedicando-se à sua prática por toda a vida. Ele declarou de forma peremptória e enfática que o aspecto espiritual não pode ser tirado da yoga:
Os numerosos procedimentos puramente físicos da yoga [unem] as partes do corpo [...] formando um todo com mente e espírito, como [...] nos exercícios depranayama, onde prana é tanto a respiração quanto a dinâmica universal do cosmos [...] a exaltação do corpo se une à exaltação do espírito [...]. A prática da yoga é impensável, e seria também ineficaz, sem as idéias em que se baseia. Ela entrelaça o físico e o espiritual de uma forma extraordinariamente completa.[6]
O que Jung afirmou é dito de forma não menos explícita pelos sábios iogues do Oriente, onde esse sistema teve origem. Entretanto, a maioria dos instrutores de yoga do Ocidente continua negando esse fato. Portanto, a popularidade e a prática dessa técnica ocultista oriental, criada para unir o espírito do homem com o Espírito Universal (o deus principal do Hinduísmo, Brahma), continua a explodir no mundo ocidental. E essa expansão ocorre sob o disfarce de ser uma forma de exercício puramente físico, apesar da esmagadora quantidade de evidências em contrário.
O psiquiatra suíço C. G. Jung, que era profundamente envolvido com o ocultismo e não era absolutamente cristão, foi um dos pioneiros na introdução da yoga no Ocidente, há 85 anos, dedicando-se à sua prática por toda a vida.
O trecho a seguir foi tirado de um popular site sobre yoga, que procura explicar o que ela realmente é. Observe a contradição entre “o ensinamento científico [...] baseado na filosofia hindu”, a espiritualidade sem religião, e o ecumenismo do Hinduísmo, que tem um “espírito universal” supostamente compatível com todas as religiões:
O que é yoga? Yoga significa, literalmente, união. É um ensinamento prático e científico que inclui um sistema de exercícios que visam a controlar o físico e a mente, além de proporcionar bem-estar, com o objetivo de realizar a união do espírito humano com o Espírito Universal. Yoga é uma religião? Não. Embora a yoga seja uma tradição indiana mais ou menos baseada na filosofia hindu, ela não pertence a nenhuma região ou religião em particular. Sua prática e técnicas científicas funcionam com a mesma eficácia independentemente da crença individual.[7]

Práticas não-religiosas

Essas contradições irritantes não são consideradas importantes quando se trata de qualquer religião ou filosofia, exceto o Cristianismo. O verdadeiro Cristianismo bíblico é atacado de todos os lados, mas qualquer outra “fé” (inclusive qualquer “Cristianismo” falso e ecumênico) é aceita, não importam quão absurdas e contraditórias sejam suas doutrinas e práticas. Veja o seguinte: “O coração de um verdadeiro hindu se comove com o Homem na cruz, que exclamou naquela hora: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. Um verdadeiro hindu tem toda a admiração pelo Profeta da Arábia [Maomé], que literalmente transformou um povo bárbaro numa sociedade de sólida moral. Mas ele não pode aceitar jamais os fanáticos intolerantes que tentam achincalhar a religião dos outros”.[8]   Por mais irracional que seja, é compreensível que todas as religiões sejam aceitas pelo Hinduísmo e consideradas compatíveis umas com as outras e com a yoga, ainda que se contradigam mutuamente nos pontos mais fundamentais. O Hinduísmo tem 300 milhões de deuses; o Islamismo afirma que Alá é “o único deus”; e o Budismo é basicamente ateu – contudo, todos são aceitos pelo iogue. Todas as grandes religiões dizem honrar o “Cristo”, mas todas negam as afirmações que Ele fez a respeito de si mesmo. Os cristãos evangélicos são considerados “fanáticos intolerantes” porque crêem na declaração de Cristo: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6). Em seu extremo cuidado de “exaltar” Jesus da mesma forma que qualquer outro “profeta”, os “verdadeiros hindus” rejeitam o que Ele realmente declarou na forma mais direta possível. Isso não é racional nem honesto! Esse discurso ecumênico dissimulado chega a declarar que Jesus ensinava e praticava yoga. Não existe o menor traço de evidência histórica ou bíblica que corrobore essa afirmação absurda – mas isso não parece perturbar nem um pouco os entusiastas da yoga.
Os cristãos evangélicos são considerados “fanáticos intolerantes” porque crêem na declaração de Cristo: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6).
O treinador de basquete Phil Jackson recebeu calorosos elogios por transformar a sede do Chicago Bulls num repositório sagrado de fetiches e totens, e por iniciar seu time inteiro no misticismo oriental. A revista Newsweek se referiu a Jackson com simpatia, como o homem “que usou os princípios Zen para dar três campeonatos consecutivos ao Chicago Bulls”. O artigo elogiava Jackson por seu sucesso “num dos mais assustadores desafios da história das religiões”.[9] A história teria sido outra se ele tivesse doutrinado seu time com o Cristianismo. Se isso tivesse acontecido, a mídia e a NBA reprovariam sua atitude severamente. Entretanto, essa discriminação em relação ao Cristianismo, esse flagrante preconceito contra o Cristo bíblico, é aplaudido pela sociedade, e os cristãos que procuram seguir a Cristo e se manter fiéis a seus ensinamentos são chamados de ignorantes ou coisa pior. Na América “cristã”, as leis quase baniram completamente o Cristianismo dos debates públicos. Mas, ao mesmo tempo, todas as outras religiões são aceitas. Essa atitude quase universal não é só irracional, mas revela um profundo preconceito contra o Cristianismo, que exige uma explicação. A frase de Shakespeare: “Penso que protestas demais”, certamente se aplica neste caso. Esse protesto universal – que às vezes se torna odioso, cruel e violento, e que ao longo dos séculos não só levou à crucificação de Cristo como também gerou literalmente milhões de mártires cristãos – não pode ser considerado de forma alguma uma reação casual. Tem que haver um propósito e algum poder por detrás dele!
O treinador de basquete Phil Jackson recebeu calorosos elogios por transformar a sede do Chicago Bulls num repositório sagrado de fetiches e totens, e por iniciar seu time inteiro no misticismo oriental.

Uma campanha missionária maciça

No final da década de 1950 e início da década de 1960, os gurus hindus do Oriente, como o iogue Maharishi Mahesh, Baba Muktananda, Yogananda, iogue Bhajan, Vivekananda e muitos outros, ficaram muito felizes de saber que, através da popularização do uso das drogas psicodélicas, milhões de ocidentais estavam descobrindo uma realidade não-física cuja existência a ciência ocidental vinha negando por muito tempo. Eles perceberam rapidamente que estava se abrindo no Ocidente um amplo mercado para suas doutrinas. Nascia o movimento da Nova Era. A yoga, antes praticada no Oriente somente por “homens santos”, tornou-se acessível às massas no Ocidente e logo se espalhou por toda parte, até mesmo dentro das igrejas e entre os evangélicos.   Campanha missionária? A maioria dos ocidentais não consegue pensar nesses iogues,swamis e lamas sorridentes, atenciosos e cheios de mesuras como missionários determinados a espalhar seu evangelho místico. É surpreendente que a maior organização missionária do mundo seja hindu e não cristã – Vishva Hindu Parishad (VHP), da Índia. É claro que a mídia e o mundo aceitam isso muito bem – só os missionários cristãos são desprezados e difamados. Sim, os hindus lançaram a maior campanha missionária da história. Há quase trinta anos, em janeiro de 1979, no Segundo Congresso Mundial de Hinduísmo, patrocinado pe la VHP em Allahabad, na Índia, um palestrante declarou aos quase 60.000 participantes vindos do mundo inteiro: “Nossa missão no Ocidente foi coroada de estrondoso sucesso. O Hinduísmo está se tornando a religião dominante no mundo, e o fim do Cristianismo se aproxima”.[10] Por lei, não é permitida nenhuma atividade missionária cristã entre os hindus na Índia, mas os missionários hindus pregam sua doutrina agressivamente no Ocidente – e com grande sucesso. Entre os principais objetivos listados na constituição da VHP estão os seguintes:
A maioria dos ocidentais não consegue pensar nesses iogues, swamis e lamas sorridentes, atenciosos e cheios de mesuras como missionários determinados a espalhar seu evangelho místico.
Estabelecer uma ordem de missionários, tanto leigos quanto iniciados, com o propósito de propagar o Hinduísmo dinâmico, representando [...] várias crenças e denominações, incluindo budistas, jainistas, siques, lingayats, etc., e abrir, gerenciar ou dar assistência a seminários ou centros propagadores dos princípios espirituais e práticas do Hinduísmo [...] em todas as partes do mundo.[11]
Os principais “centros propagadores dos princípios espirituais e práticas do Hinduísmo” no Ocidente são os cada vez mais numerosos locais que ensinam yoga. O interessante é que a Conferência Mundial Hindu de 1979 foi presidida pelo Dalai Lama, que pública e desonestamente proclama a tolerância a todas as religiões. O Hinduísmo e o Budismo, que defendem práticas de yoga semelhantes, se infiltram na nossa sociedade, no governo e até nas escolas públicas como ciência, enquanto o Cristianismo é banido comoreligião. Mas será que o Dalai Lama pratica e difunde a yoga? Claro que sim! A VHP tem sucursais no mundo inteiro. A organização guarda-chuva nos Estados Unidos chama-se Vishwa Hindu Parishad of America, Inc. Ela tem seu próprio site na Internet e desenvolve suas atividades missionárias em cooperação com vários gurus. Essa organização realiza, por exemplo, um Acampamento Familiar Anual Vivekananda, onde um dia típico começa “com yoga e meditação às 7 da manhã”. Em 1992, a VHP da América lançou a “Visão Mundial 2000” para disseminar pelos Estados Unidos a mensagem do swamiVivekananda, baseada na Vedanta.[12]

O “Homem-Deus” aclamado pelo mundo

De todos os gurus que vieram para o Ocidente, nenhum fez mais em prol da consolidação da credibilidade do misticismo oriental do que Tenzin Gyatso, o Dalai Lama, líder espiritual da Gelugpa do Tibete, ou seita Amarela, do ramo Mahayana do Budismo, que vive no exílio. Ele alega ser a décima quarta reencarnação do primeiro Dalai Lama, um deus na terra com poder de introduzir outros em sua própria divindade. Aqui temos de novo o recorrente tema ocultista da deificação humana, repetindo a mentira da serpente no Jardim do Éden (“como Deus, sereis” – Gênesis 3.5) – e essa meta é o cerne da yoga, apesar de todas as alegações de que ela é uma prática não-religiosa.  
O Dalai Lama promete aos iniciados que eles se tornarão Bodhisatvas (pequenos budas), percebendo sua divindade intrínseca e podendo criar sua própria realidade.
O Dalai Lama viaja pelo mundo apresentando a “Yoga da Divindade Tântrica Tibetana” a multidões de admiradores crédulos, inclusive dezenas de milhares de ocidentais. Ele promete aos iniciados que eles se tornarão Bodhisatvas(pequenos budas), percebendo sua divindade intrínseca e podendo criar sua própria realidade. Por iniciar multidões em seu ramo de yoga (através do “ritual Kalachakra para a paz mundial”, acompanhado da tradicional “Mandala de Areia” tibetana), ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1989. Dez anos antes, em sua primeira visita aos Estados Unidos, “Sua Santidade” foi recepcionada na Catedral de São Patrício, em Nova York, onde sua declaração de que “todas as religiões do mundo são basicamente a mesma” foi aplaudida de pé por uma enorme multidão de pessoas ingênuas e crédulas (em sua maioria, católicos romanos).[13] O Dalai Lama também foi bem recebido por um público não menos atento e simpático ao discursar no púlpito da catedral de Genebra, na Suíça, onde João Calvino pregava no passado. Em agosto de 1996, as elites de Hollywood, como o ator Richard Gere e o presidente da MGM, Mike Marcus, homenagearam o Dalai Lama num jantar em benefício da American Himalayan Foundation. Os milhares de convidados contribuíram com cerca de 650.000 dólares. Harrison Ford fez a apresentação do deus autoproclamado. É claro que Shirley MacLaine estava lá (destoando um pouco), assim como Leonard Nimoy e muitas outras celebridades. Hollywood fez vários filmes relacionados com a fuga do Dalai Lama do Tibete e com seu trabalho ao redor do mundo. No Festival do Filme de Hollywood, em 2004, o prêmio de Melhor Documentário foi concedido a What Remains of Us (O Que Resta de Nós), filmado clandestinamente dentro do Tibete. O filme conta a história de uma refugiada tibetana que contrabandeou para o seu povo no Tibete uma mensagem do Dalai Lama gravada em vídeo, e mostra a excitação dos tibetanos assistindo ao vídeo em segredo. É interessante que Hollywood procura contar a “verdadeira história” da vida do Dalai Lama ou de Maomé, mas não tem a mesma cortesia com Jesus Cristo. Ele é retratado das formas mais afrontosamente falsas e degradantes. Esse profundo preconceito não pode ser negado, e exige uma explicação.

Um engodo de proporções mundiais

Como parte do mais maciço esforço missionário da história – com o propósito direto de destruir o Cristianismo – cada guru que veio para o Ocidente (Maharishi Mahesh, Bhagwan Shri Rajneesh, Baba Muktananda, etc.) foi enviado por seu próprio guru especificamente para converter pessoas a uma fé panteísta hindu/budista. Yogananda, por exemplo, veio para disseminar os ensinamentos de seu guru espiritual, Sri Babaji. Maharishi foi enviado ao Ocidente por seu guru, Dev, e iniciou milhões de adeptos em sua forma de yoga, a Meditação Transcendental. No entanto, os missionários do Oriente sempre alegam que estão ensinando a ciência da yoga, princípios de saúde e estados de consciência mais elevados,não uma religião – e as pessoas acreditam nessa frase e os cobrem de homenagens.   Ninguém pode criticar legitimamente os que procuram convencer outras pessoas a aceitarem idéias que eles sinceramente acreditam serem verdadeiras. Porém, eles não podem mentir sobre a natureza e o propósito daquilo que apresentam, e é exatamente isso que os gurus orientais têm feito. A dimensão dessa fraude é tão gigantesca quanto seria se o Papa não se apresentasse como o chefe de uma igreja, e sim como o representante de um grupo de cientistas seculares. A Índia expulsou os missionários estrangeiros pouco depois de obter sua independência. Porém, ao mesmo tempo, envia pelo mundo inteiro missionários que convertem milhões ao Hinduísmo e ao Budismo, mas afirmam tolerar todas as religiões e negam a natureza religiosa de sua missão. O empenho da mídia em promover esse tipo de mentira fraudulenta deveria incomodar qualquer pessoa que procure ver as coisas de forma equilibrada. As pessoas deveriam ficar ainda mais perturbadas ao descobrirem os fatos ocultos que vamos apresentar nas próximas páginas. Porém, raramente se vê alguém esboçar qualquer reação de espanto ou surpresa, porque poucos conhecem os fatos ou se importam com eles. Muitas críticas têm sido feitas, algumas com razão, aos missionários ocidentais que foram para a África, China, Índia e outros lugares levando o Evangelho de Jesus Cristo e tentaram ocidentalizar outras culturas. A ocidentalização de qualquer cultura não se justifica, e não tem nada a ver com o Cristianismo, visto que seu surgimento (de Abraão ao Apóstolo Paulo) ocorreu no Oriente Médio. Mas, por uma questão de justiça, temos que perguntar por que os missionários budistas, hindus e muçulmanos, que têm introduzido agressivamente sua religião e seu estilo de vida num mundo ocidental que se deixa enganar, recebem pouca ou nenhuma crítica?

E quanto à Hatha Yoga?

A maioria dos ocidentais imagina que a Hatha Yoga (muitas vezes chamada de “yoga do corpo”) não tem nada a ver com Hinduísmo ou espiritualidade. Será que pelo menos estaforma de yoga não é puramente física? Se este é o caso, somos levados a perguntar, por exemplo, por que o centro de instrução de Hatha Yoga em Chicago está localizado no Templo de Kriya Yoga*, que há décadas “ocupa a liderança na ministração de treinamento detalhado e de qualidade para os que desejam ensinar yoga”. Os instrutores são treinados sob a direção de “Sri Goswami Kriyanandaji, que carrega a Chama da Linhagem de Sri Babaji, trazido para este país por Paramahansa Yogananda”.[14]   Paramahansa Yogananda demonstrou fartamente que o Ocidente estava pronto a adotar a espiritualidade iogue sob o disfarce de prática saudável. Esse missionário pioneiro do Hinduísmo fundou a Sociedade de Auto-Realização, com sede no Sul da Califórnia. Sem contar as multidões iniciadas por seus seguidores, cerca de 100.000 pessoas foram iniciadas na prática de Kriya Yoga (também conhecida como Hatha Yoga) pelo próprio Yogananda, com o propósito explícito de “auto-realização”. Hoje existem milhões de americanos que praticam Hatha Yoga com a ilusão de que ela é puramente física e não tem nada a ver com espiritualidade ou religião. Essa idéia, que foi deliberadamente promovida entre ocidentais desavisados, é bastante popular e está profundamente entranhada na cabeça das pessoas, apesar de ser completamente errada.
Se a Hatha Yoga é puramente física, por que ela foi passada adiante por “mestres espirituais” conhecidos como iogues?
Se a Hatha Yoga é puramente física, por que ela foi passada adiante por “mestres espirituais” conhecidos como iogues? Por que a autêntica Hatha Yoga é sempre associada com meditação espiritual com objetivo de “auto-realização” (isto é, “alcançar a unidade com ‘Deus’, como ensina o Hinduísmo”)? Se existem centros no Ocidente que dizem oferecer uma Hatha Yoga puramente física, somente para benefício da saúde, por que eles ensinam os mesmos exercícios respiratórios e posições que Paramahansa Yogananda trouxe da Índia para o Ocidente, e que lhe foram ensinados por seu guru espiritual, Sri Babaji? Todas essas técnicas foram desenvolvidas com precisão durante séculos para induzir mudanças sutis nos estados de consciência, levando à auto-realização. Elas não foram desenvolvidas para obter principalmente benefícios físicos. Quando os instrutores de Hatha Yoga são honestos, até mesmo no Ocidente, eles admitem que ela não é puramente física. Richard Hittleman, um dos pioneiros na introdução desta assim chamada yoga “física” nos Estados Unidos, afirmou que “à medida que os estudantes de yoga fossem praticando as posições físicas, eles chegariam ao ponto em que estariam aptos a investigar o componente espiritual, que é a ‘essência completa da disciplina”’.[15] Isso é consenso entre os especialistas. Sobre a Hatha Yoga, o conhecido mestre de yogaswami Sivenanda Radha declarou: “As asanas (posturas e exercícios físicos) são uma prática devocional [...] cada asana cria um determinado estado mental [...] para conduzir o praticante a um contato mais profundo com o Eu Superior”.[16] É claro que a expressão “eu superior” é usada por eles para significar qualquer coisa que a pessoa queira aceitar como o “deus interior e exterior”.
Sobre a Hatha Yoga, o conhecido mestre de yoga swami Sivenanda Radha declarou: “As asanas (posturas e exercícios físicos) são uma prática devocional [...] cada asana cria um determinado estado mental [...] para conduzir o praticante a um contato mais profundo com o Eu Superior”.
A yoga foi introduzida por Krishna noBhagavad Gita como sendo o caminho certo para o céu hindu; e Shiva (uma das mais temidas divindades hindus, conhecido como “O Destruidor”) é chamado deYogeshwara, Senhor da Yoga. Um dos mais respeitados textos de Hatha Yoga, oHathayoga-Pradipika, escrito no século quinze por Svatmarama, cita o Senhor Shiva como o primeiro mestre de Hatha Yoga. Os instrutores de yoga comuns nunca mencionam (e podem até nem saber) que existem muitas advertências nos textos antigos de que a “Hatha Yoga é um instrumento perigoso. A pessoa pode ser possuída por uma divindade hindu (i.e., demônio) através do estado de consciência alterado induzido por essa prática”. Se a disciplina que os mestres de yoga do Ocidente ensinam envolve somente exercícios de alongamento e respiração, como eles insistem em dizer, por que então eles não fazem sua divulgação como apenas isso? Por que eles insistem em chamá-la de “yoga”, se negam qualquer conexão com o que a yoga realmente é? Por que esse disfarce? (Dave Hunt - http://www.chamada.com.br)

Dave Hunt

  1. José disse:

    Quanta desinformação gratuita, quanto preconceito, quantas distorções e quanta ignorância em relação ao assunto abordado.

    É triste ver o quanto o ser humano ainda se apega a belicancia, discórdia e agressão gratuita, indo totalmente de encontro as valiosas lições de união, amor e tolerância passadas por Jesus.

    Triste.

    1. Rizza Satomi disse:

      Bem, a questão é a origem de tal prática, é tipo você pegar um dinheiro que vem do tráfico de drogas e achar que por que não tem dono ali(mesmo você sabendo da onde vem), você pode pegar o dinheiro, mas é claro que vai existir leis aplicáveis para apreensão daquele que pegar esse dinheiro sujo. O fato não é o yoga ser algo bom ou ruim, o fato é você acreditar que qualquer coisa que um médico diga seja verdade, até porque se hoje ele te dissesse que matar familiares ou seila cortar os pulsos é uma prática saudável e previne um monte de doenças, você faria?!
      É tudo uma questão de individualismo, não to querendo dizer o que é certo ou errado, mas sim uma questão de consciência para depois não vir a dizer que foi enganado ou coisa do tipo, tudo que você precisa fazer e descobrir as origens de determinada prática e depois ver se condiz com você e com sua religião( se tiver), não ir ouvindo qualquer um que tem diploma de médico ou alguém que afirma que teve resultado, pois nem tudo é verdade.
      Só para deixar claro, eu não estou a dizer se esse artigo é correto ou não, mas sim expondo uma questão que não foi comentada, e na parte em que falo do dinheiro sujo não estabeleço nenhuma relação com yoga, mas sim do um exemplo sobre origens de qualquer que seja a coisa/objeto e a leis aplicáveis de cada religião ou até mesmo sentimento.

    2. victor disse:

      Quanta ignorância que nós temos. Me incluo, pois sou da mesma raça.
      Fico chateado em ver tanto preconceito quanto a práticas que chama de “ocultas” ou “místicas”.
      Yoga tem vários estudos comprovados cientificamente a cura e melhora de diversas doenças..
      Os ásanas que são as posturas, a meditação do yoga, controle da respiração.. enfim, são vários os benefícios que foram comprovados não por um “guru”, mas sim por Doutores, através de pesquisas..
      Se a prática do yoga, ou de qualquer outra prática te traz coisas boas e comprovadas, o porque de tanto preconceito? Se é para o bem, que mal tem?
      Deus, Jesus, Maomé, Buda, Shiva, Ganesha, Saint Germain.. seja o “Deus” que for.. paremos de questionar a filosofia de cada e comecemos a nos importas com as ações !
      Um conjunto de palavras bonitas sem nenhuma ação que ajude o nosso próximo não valem de nada !
      Mais amor, mais respeito e mais ações ! Namaste ! Somos todos um !

      1. Luiz disse:

        Esse aí deve acreditar no acaso. Palavras bonitas de livro de auto ajuda.

  2. Aroldo Menezes disse:

    Ao ler o texto, fui no Wikipédia pesquizar sobre Shiva, e fiquei com sérias dúvidas quanto à veracidade do que está escrito acima.

  3. Sebastião disse:

    Os Estados Unidos é um país protestante e por isto está caíndo no misticismo. País também protestantes como Inglaterra, França, Alemanha e Suécia já cairam numa depravação total, aprovado união homossexual, eutanásia, aborto. Está chegando a vez do Brasil, embora o catolicismo seja maior, mas os protestantes estão levando o país para o mesmo caminho. E aliás, uma pastora protestante lésbica tem uma igreja no rio de janeiro para lésbica. o que é uma profanação. O falso cristianismo do protestantismo está paganizando muitos países que a igreja católica durante século manteve cristanizado. É um apena. Mas lutaremos para que o cristianimos não seja extirpado da sociedade mundial.

    1. Lisnei disse:

      França Protestante? Não até que tentaram, mas mataram 100 mil huguenotes na noite se São Bartolomeu, depois disto o protestantismo não fez muito sucesso na França. O catocismo dominou. Infelizmente, cristianismo na Europa já, era o que predomina é o materialismo. Assim, a Inglaterra, Suecia, Holanda, Noruega, Alemanha, Protestantes.
      É assim tambem, na França, na Espanha, na Autria, na Italia, Católica e até mesmo na Grecia Ortodoxa

  4. marcio disse:

    Caro Aroldo Menezes… tenha em mente que a wikipedia não é uma fonte confiavel de dados, pois ela é aberta, ou seja, qualquer um pode entrar, escrever sem ao mesmo saber com afinco sobre o determinado assunto!
    Caro Sebastião vc também se equivoca erroneamente a dizer que tais ações ou medidas são tomadas em base dos paises que tem em suas raizes no protestantismo, você devia ler um pouco sobre os rituais pagãos que fora adotados dentro do catolicismo desde a idade média, não menciono isso como protestante mas sim com a História, se tem alguma dúvida faça uma pesquisa na internet e tera mais informações a respeito!

  5. Sebastião disse:

    Caro márcio, vc só veio confirmar o que falei. Olha a suécia, a alemananha, inglaterra e a frança no que se transformaram em termos de religiosidade.

    1. yuri disse:

      países de primeiro mundo

  6. Vinicius disse:

    Ok. Ja fui gnóstico e realmente sei que a ioga é literalmente uma oração do diabo.
    Com certeza o reino das trevas investe em coisas que os cristãos não dão a importância devida.
    Crente não pratica ioga … acupuntura, mantras …

  7. adilson disse:

    As respostas estão em apocalipse!

  8. evanndo antonio disse:

    jesus eo caminho a verdade e a vida

  9. Ana Castro disse:

    Não são os evangélicos que pregam que a força das palavras tem poder? Deveriam ser mais cuidadosos em proferir qualquer acusação contra praticas, doutrinas e religiões alheias!

    E principalmente um dos pecados não era não levantar falso testemunho ?
    Quando está se falando de uma coisa como se fosse a “Grande verdade” deveria ser ter o respeito de ao menos pensar se a fonte de onde leu não foi corrompida! A única fonte citada aí nesse texto não é de nenhum Expert da cultura do oriente e sim de missionários Cristãos! Vá ler realmente sobre o que fala de fontes originais e não só copie o cole a opinião alheia, ainda mais as preconceituosas e errôneas ! No texto: “onde se originou, ela é considerada uma forma de morrer.” Eu pergunto onde isso é maligno? Anestesia também é uma forma de morrer no ponto de vista do texto e por acaso na cirurgia os evangélicos dizem para o médico: Não doutor sou evangélico e ficar sem meus sentidos e deprimir meu sistema nervosos central é maligno vou querer minha cirurgia cardíaca sem anestesia!

    E mesmo que tudo no texto fosse a mais absoluta a verdade, ficar falando mal iria adiantar?
    Ainda mais que estão falando do próximo e um dos ensinamentos de Jesus não era amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo? Como se ama alguém desse jeito?

    Amar a Deus não é ficar apontando pecado alheio. Isso é dar o primeiro tapa no próximo! Acusar, julgar é muito fácil, mas dar a outra face só Jesus faz né, discípulo dele não!

    Eu entrei nesse site por um acaso e percebi que o que mais tem aqui são acusações contra doutrinas não cristãs e até cristãs, mas que não são evangélicas, e por qualquer coisinha nos comentários vejo fieis citando que ” aquilo em questão” é coisa do Diabo! Porque sempre citam o nome do ícone do mal? É para chama-lo? E onde está o ” a força das palavras tem poder” ? Tá querendo que o próprio apareça e o leve para um tour no inferno?

    Sigam de verdade o que pregam, e já dizia um sábio ditado né: de boas intenções o inferno já está cheio!
    Creio que Deus quer boas ações e que sigam de verdade o ensinamento de seu filho!

    1. Lisnei disse:

      Querida Ana
      Desculpe se tomei a liberdade de te chamar de querida e ao mesmo tempo responder suas colocações.
      Pelo que vemos este site discute as peculiaridades das diversas doutrinas que são contrárias à nossas. Nós como evangelicos, somos detestados por todos, e isto não é novidade. Éramos detestados porque não seguiamos a igreja católica, já fomos criticados por não fumar, não beber e evitar toda forma de hedonismo. Isto fez com que todos dizem que somos alienados e alienantes, mas não fazem o mesmo das outras religiões que muito das vezes são até incentivadas. Ignoram, o quanto nos paises de origem destas religiões, é impedido que evangelicos professem sua fé livremente. Pelo visto voce não gosta muito de nós. Mas como percebi que voce é uma pessoa inteligente e de boa vontade, pesquise e procures ve como existe um movimento de má vontade para conosco. Os mesmos que pregam Estado laico, tambem são os mesmos que incentivam o patrocinio de religiões não cristãs.
      Esta doutrina de que palavra tem poder, a qual voce deve ter visto evangelicos pronunciando a torto e a direito, não é ensinada nas EBD e cultos doutrinários das AD, até convido a voce a participar de uma de nossas EBD com certeza voce verá esta afirmação sendo combatida e não ensinada.
      Na Graça e na Paz

      1. Sebastião disse:

        Cara Lisney, vc está equivocada em dizer que os evangélicos são perseguidos. muito pelo contrário, nenhuma igreja é tão perseguida quanto a católica, inclusive pelos protestantes. a igreja católica é que durante séculos vem sendo atacadas por diversas denominações e hoje é atacada pelo secularismo que a acusa de ser tradicional e conservadorista, como se a igreja tivesse o dever se caminhar conforme a vontade do mundo ou das pessoas e do um falso modernismo. A certeza que temos que a igreja católica é a única igreja verdadeiramente cristã, está fundada nas próprias promessas de cristo, a de que estaria com a igreja até o final dos tempos. que as postas do inferno iria se levantar contra a igreja, mas não a venceria. e essa certeza de que as portas do inferno constantemente se levanta contra a igreja é demonstrada pelos séculos, em que a igreja católica é atacada constantemente, mas sempre vence no final. por isso que ela sobreviver durante vinte séculos. São Cipriano disse: “ninguém pode ter a Deus por Pai se não tiver a Igreja Católica por Mãe.”

        1. ANDRÉ LUIZ disse:

          Boa tarde a todos, bem vi os comentários e entendi que ainda não entendemos a vontade nessa terra do comandante desse mundo:DEUS; vi que eu e vc e lemos os comentários onde respeito as pessoas e todos nós temos nossas razões para falar e devemos falar para chegar ao conhecimento e as respostas. Bem no começo de tudo na formação do mundo,existiu e ainda existe pessoas que falam a respeito de “religiões” onde devemos respeitar e ficar interagidos no que o mundo oferece no livro da bíblia onde Deus diz em Genesis 3, onde fala na queda do homem, mas tem na bíblia em Genesis 11 que fala na Torre de babel onde ali foi criado as religiões; pelos homens; dai a diferença entre nós, não somos religiosos, cremos em um DEUS PODEROSO que tudo faz e tudo comanda nessa terra é bem diferente né. A nossa fonte será sempre a bíblia e nós temos um só Deus e podemos encontrar isso em Exodo 20:3. A única coisa que não devemos falar falar é pregar ou falar em malígno. quem tiver o interesse em ler a verdadeira palavra onde Deus fala e não possam acreditar no homem ai verão a diferença. É vc e DEUS. Graça e Paz.

        2. Lisnei disse:

          Senhor Sebastião:
          1-Nada de cara Lisnei, pois não sou mulher.
          Depois em momento algum falei algo de bom ou de ruim da igreja católica, falei da perseguição que os evangelicos sofrem ou já sofreram em outros países e posso dizer até mesmo no Brasil, eu sou testemunha disto. Em minha vida nunca persegui católicos, mas já testemunhei pedras caindo no telhado de nossa igreja lá nas cidades de Ferros e Carmésia interior de Minas Gerais. Em Ferros, na primeira série a escola queria me obrigar a rezar, e como eu não queria fazer isto por ser evangelico, alegaram no meu boletim que eu nunca tinha participado de uma aula de religião. Nesta mesma cidade o padre coordenou uma turba de insanos que depedraram a igreja Assembleia de Deus e ainda incentivou o povo a bater nos crentes. Só escaparam da pior porque um condutor de botes, bêbado que pensou que o padre estivesse encapetado, os conduziu para a outra margem do rio. Isto aconteceu na década de 70. então sou testemunha da perseguição de católicos a evangélicos, mas isto para mim não é grande coisa, pode se dizer que é apenas um fato isolado.
          O que marca mesmo são as prisões que muitos lideres evangelicos sofrem ainda em paises islamicos, e na China comuinista e Coreia do Norte. E neste sofrimento são companheiros tambem de católicos. Católicos e protestantes não são diferenciados pelos inimigos do cristianismo. As igrejas queimadas na nigeria e as pessoas que morreram sabem disto. Então dizer que não há perseguição contra evangelicos é no minimo ignorancia e no máximo desonestidade.
          Então Sebastião, não há nada nas minhas declarações contra a igreja católica. Sei que os católicos tambem sofrem das mesmas perseguições com que sofrem os evangelicos, pois para os mulçumanos, siqs, buditas e hinduistas, esta diferença não existe.

  10. JOCIEL disse:

    Nasci em um lar católico e espírita, nessa época parecia ser tudo bom, falava de Deus e de Jesus ,ajudava a quem precisava.
    Estudei,acompanhei,fiz parte: mesa branca, quimbanda, umbanda, candomblé, simpatia,carta de taro, búzios, Yoga,garrafadas???,budismo, etc…,parecia tudo era bom como que muitos pensam.
    Ate que um dia tive sonhos com Jesus e em seguida tive em uma reunião,aonde tive um contato com Jesus,conhecia apenas o nome.
    Jesus abriu minha visão,ore para Deus abrir a sua visão.
    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
    João 14:6

  11. Madson Sampaio disse:

    “Ouvir tudo e reter só o que é bom”
    Pratico Yoga, e esse Yoga que você falou de ver Deus em tudo é apenas um dos caminhos a ser seguido. Sigo o caminho da não agressão, faço meditação e alongamentos e me acalma. Tenho certeza que não vou para o inferno por fazer isso, tem pessoas fazendo coisas piores que cuidar de sua saúde física e mental…

  12. euripedes disse:

    Todos sabemos que tudo que é precioso,somente poucas pessoas possui, pois são uma minoria;e quantos podem se dar ao luxo de usar um Rolex de ouro?
    Então,…os lugares privilegiados, é somente para aqueles elitizados.
    Basta usar a sabedoria para notar que toda a terra está sendo enganada pelo movimento maciço da nova era satânica disfarçada de uma falsa boa aparência,juntando ao seu lado a grande massa da humanidade, tão logo, todos se voltarão contra a minoria que seguem o verdadeiro Mestre que é JESUS.
    Palavras de JESUS,numa mensagem dada a igreja “Vós não deveis ser honrados pelos homens,Eu vos honrarei!”

    1. Vera mendes disse:

      ISSO mesmo amigo, a maioria erra por não conhecer as escrituras , e se existe um Deus que diz vinde a mim , vós todos que estão cansados e sobrecarregados, e EU darei descanso as vossas almas, p que se apoiar em segmentos , que não ensinou o nosso JESUS?? Não vemos em nenhum momento Jesus praticando Yoga p se acalmar, mais sim lançando os cuidados ao PAI, SERÁ QUE NÃO CONHECEMOS UM DEUS TÃO SUFICIENTE QUE NÃO PODE NOS ACALMAR? CURAR? E NOS LIBERTAR DE TANTA OPRESSÃO? ? Ele diz :EU SOU O CAMINHO FORA DELE HÁ SOMENTE ATALHOS, EU SOU A VERDADE, FORA DELE HÁ SOMENTE MENTIRAS E ENGANOS, EU SOU A VIDA, FORA DELE HÁ SOMENTE CAMINHOS QUE LEVAM A MORTE ETERNA !!! Fiquem com DEUS!!

  13. Roberta Brito disse:

    Prático Yoga não regularmenre, não cito mantras e muito menos adoro qualquer Deus hindu, aliás saio antes da meditação e se permaneço, neste momento elevo meu coração a Deus , criador de todas as coisas e a Jesus, o único libertador e Salvador. Meu mantra? Jesus é o meu Pastor e nada me faltará!! Mas é interessante você ir para a aula de Yoga com uma blusa com mensagens cristãs, os yogues ficam incomodados.

  14. Rizza disse:

    Bem, a questão é que as vezes o maldito cujo dá ao homem aquilo que o contenta, ele pode muito bem nos enganar até porque ele enganou anjos , por que não nos enganar?!É muito fácil fazer todos nós cairmos numa mentira, a questão é que o Yoga é uma prática questionável devido sua origem que não é uma das boas para as doutrinas cristãs, se formos analisar de uma certa forma (SEM COMPARAR A BRUXARIA E O YOGA),seria a mesma coisa de eu pegar qualquer religião que vai contra as doutrinas cristãs , por exemplo a bruxaria, pegar um dos exercícios feitos pelo bruxos e um médico vim dizer que faz bem para a saúde( porque na visão de alguns ”cristãos’ a voz de um médico é acima da de Deus) , aí a sociedade que já não é ignorante com a verdade vim dizer que isso é uma boa prática.
    O que quero dizer , não é uma afirmação de que o Yoga é algo ruim ou maléfico, mas sim pra você CRISTÃO, se tocar que antes de fazer qualquer prática que lhe vem na mente, primeiramente busque suas origens e veja suas doutrinas e depois veja se está de acordo com as doutrinas da sua religião para depois numa vida superior você não venha se arrepender por ter ido contra sua religião sem ao menos ter percebido e ter sido mais um dos enganados por determinada atitude em vida.
    Nem tudo o que um médico diz significa que é o correto, pois eles também erram e muito feio, fora que se um dia um médico dizer para você se matar, porque faz bem para sua saúde, você não irá fazer, não é mesmo?!
    Não quero ofender ou deferir a religião de ninguém, só quero deixar bem claro que se você tem uma determinada religião , existem regras básicas, se você for achando que pode ir fazendo o que bem entende, você está indo contra sua religião.

  15. Israel Castro disse:

    Parece-me que de todos os argumentos que o Dave Hunt usou contra as práticas do Ioga, parece bem fundamentados mas sem lógicas, seria como um missionário de alguma seita cristã, por mais que explicasse a bíblia de certa forma fantasiosa, é bem fundamentada mas não tem um lógica. O que teria de mais horroroso em uma atividade física que tem comprovação cientifica sobre os benefícios no corpo humano ( que seria invenção de um deus)? O que teria de tal errado se yoga é de origem hindu?
    Em questão de perseguição contra o cristianismo é algo bastante irônico e sério ao mesmo tempo. É certo que todas as igrejas cristãs de diferentes denominações tem uma visões sobre a Bíblia que o toca em particular com cada individuo, é mais certo ainda que o desejo de transmitir essa visões biblica para o mundo seja o mais benefico para todos, já que cada um tem sempre a oferecer o melhor de si, no entanto, “religiosos” ou “Sou perseguido por ser cristão” usam essa “revelação” para atacar pessoas que pensam de maneira diferente. Pessoas são mortas, torturadas, humilhadas em casas e no trabalho, por questão religiosas, e todas as religiões fazem isso e o cristianismo faz isso também. Se o cristianismo é algo tão bom, não há evidencias cientificas sobre ele, não há melhorar na sociedade em que é instalado. A própria Assembléia de Deus é conhecida no Brasil todo como uma igreja de pessoas falsas, que tem leis e regras absurdas contra a liberdade das pessoas que cultuam nessas igrejas, tenho toda liberdade para dizer isso porque já fui muitos anos dessa igreja, meus pais são de lá. De todas essas “acusações” que veio o ditado “crente do cu quente” pela falsa aparencia de santo. Antes de falar mal das praticas dos outros dizendo ser influencia do diabo, olhem para a sua própria vida e para a sua própria práticas religiosas.

  16. Cilço Luiz Rufino da Silva disse:

    Não sabem o gênero do Yoga, falam : a yoga, quando o yoga é masculino.
    Não sabem nem mesmo o que é o yoga e querem apresentar teses, “quantos burros em um só curral!”

  17. Luis Henrique Souza disse:

    olá!eu sou filho de pastor cresci dentro da igreja evangélica, inclusive algumas assembléias…e anos mais tarde, conheci o yoga 🙂
    sobre esse texto eu posso dizer o seguinte:
    Vocês apresentam uma perspectiva histórica na qual Cristianismo sempre é tido como A religião perseguida e censurada. Quanta cegueira. Voce mesmo que escreve (autor desse texto) descende de povos que foram mortos e escravizados em nome do Cristianismo. Esses homens cristãos que durante seculos construíram o Ocidente com o sangue de guerras, escravidão e soberba fizeram mal uso dos ensinamentos maravilhosos de Cristo e não foram nem mencionados aqui. Assim como vocês evangélicos se utilizam da palavra para se dividir e se auto declarar como a melhor parte da separação do joio do trigo. Ninguem alem de vcs sabe o caminho, a verdade e a vida. E ninguém que nao seja através de vocês chega a Jesus. Vocês se auto declaram como a igreja de Cristo separando, segregando
    e condenando os outros. A bíblia esta certa e a igreja do mal se manifesta através de vocês. A grande prostituta.

Deixe uma resposta para Rizza Cancelar resposta

Inscreva-se em nossa newsletter